Uma Esquina de presente para cidade
01 de JAN de 2001

AsBEA 2016 - Prêmio Obras - Edifícios institucionais

UMA ESQUINA DE PRESENTE PARA A CIDADE

COMPLEXO ESPORTIVO DO COLÉGIO SÃO LUÍS, 
URDI ARQUITETURA - SÃO PAULO, SP

Com o conceito de recuperar para os alunos 
da instituição os espaços livres e ampliar o convívio 
com vistas para a cidade, estabelecendo uma cortês relação com ela, o complexo esportivo projetado pelos arquitetos do Urdi trouxe ao bairro um novo patamar de qualidade urbanística e arquitetônica
Uma construção inteiramente nova, que reconecta a escola com a cidade e rearticula as áreas esportivas entre si e o restante programa, assim como com os transeuntes - que agora podem enxergar e manter uma relação com a edificação. Este foi o ponto principal de destaque no projeto para o Complexo Esportivo do Colégio São Luís. 
Antes, o ginásio ocupava a mesma posição que o atual, mas seu espaço externo era delimitado por empenas cegas de concreto, que impediam o contato visual dos alunos com o exterior. Ao mesmo tempo, o prédio propagava uma imagem hermética da instituição, que dificultava a relação com a cidade. A nova edificação reconciliou o São Luís com São Paulo ao equacionar o programa de um espaço multiúso, que servisse para as aulas de educação física e atividades esportivas dos alunos, e para apresentações artísticas.
 O complexo foi edificado com estruturas metálicas, otimizando a execução e tornando- se peça fundamental em sua expressão plástica. O conjunto foi concebido para adequar sua capacidade de público, sua permeabilidade visual e os recursos tecnológicos em função dos eventos que acolhe. O edifício como um todo se transforma, enfatizando sua multifuncionalidade.
O novo volume reorganizou as superfícies do primeiro pavimento, integrando piscina, ginásio, salas de ginástica e quadras. As arquibancadas deixam de ser barreiras físicas e visuais, e se tornam elementos de integração e convívio. Ainda, podem ser recolhidas para maior flexibilidade no uso do equipamento. Na cobertura, a grama sintética acumula duas funções complementares: a captação de água da chuva para reutilização na escola e o isolamento térmico que proporciona mais conforto dentro do ginásio. Para ampliar a redução de calor, foram utilizados vidros especiais na fachada e há ventilação permanente.
 
 

 
 
 
 
 

 

 


 
 

Fonte: https://www.arcoweb.com.br/projetodesign/especiais/asbea-2016---premio-obras---edificios-institucionais
  
voltar as postagens
Posts relacionados
Deixe seu comentário
.